Memórias

Palavras de dor, sem ressonância

Ecoam dentro de mim, apenas dentro…

Relembram sonhos que se esvaíram,

Direções que se perderam na estrada da vida.

Alegrias que lentamente se distanciaram

Sobrando apenas o sonho perdido!

 

        Deus! Onde estão tuas respostas?

        Onde está o teu ouvir?

        Relembra dos teus planos…

 

Como sofre meu coração!

Ouve o meu lamento que sangra

Rangendo os ossos e as vísceras

Pedindo alívio, pedindo trégua

Ouvindo a dor que não acaba…

 

                   Expectativa projetada,

       ESperada sem data marcada

                   Promessas que aguardam o tempo

                   Enchem meu coração de esperança.

                   Rios de vida correm abaixo da superfície

                   Aguardando o dia de brotar.

                   Na estrada da vida Deus vem trazer

LembranÇas da sua presença constante

                    Anunciando a certeza da restauração.

 

              Graças dou pela dor vivida,

              Restaurada plenamente

              Antes sangrando, agora cicatriz,

              Tristezas transformadas em paz

CuIdadas delicadamente pela Sua presença.

               Dou graças peala tapeçaria construída

QuÃo multicolorida e cheia de formas

               Ouvidos foram os meus lamentos!

 

Feliz no aqui e agora!

É tempo de agradecer…

 

Lea Rocha Lima e Marcondes

03/2021

Rolar para cima