Corpo da terra…

O espetáculo acontece…

A manhã surge e

Ela presencia o corpo deitado no horizonte,

Adormecido, delineado, in-corporado na mãe Terra.

 

A bruma o encobre no alvorecer,

Penetra seus meandros,

Conclama o despertar!

 

O sol aquece seu contorno e ele surge…

Corpo sinuoso, sensual, voluptuoso!

Corpo que se estende no limite do horizonte sobre a terra

E toca o céu delicadamente.

 

O caminhar do dia reforça o seu contorno,

Enaltece o seu brilho,

Brinca com suas sombras.

Corpo majestoso!

 

Seus seios, ó Marumbi

Se deleitam tocando o azul do céu,

Linhas demarcadas pela beleza insólita.

 

Rainha da natureza

Serra do Mar, altiva e bela

Permanece eterna

Verde, azul verde, negra, dourada…

 

Proclama silenciosamente a sua beleza,

Ziguezagueando as curvas viçosas

Do corpo que se deita frente as águas.

Serra do Mar, corpo mulher, corpo terra, corpo presente…

Lea Rocha Lima e Marcondes

setembro/2006

 

 

 

 

Rolar para cima