Filhos em outras terras…

Estamos de mudança! Um lugar desconhecido, outra cultura, tudo diferente.

Como preparar os filhos? 

Crianças, adolescentes, filhos indo junto com seus pais para outras terras levam junto seus medos e inseguranças. O cuidado com os filhos que acompanham os pais em outros países é fundamental para o bem-estar e saúde da família. Cada faixa etária tem sua demanda específica e precisa ser observada detalhadamente.

Como prepará-los? Trabalhar com eles sempre do ponto de vista das descobertas, do novo, das surpresas e de forma positiva buscando literaturas adequadas para fundamentar sua segurança e confiança do plano de mudança para a criança e a família.

Crianças pequenas com idade de maternal e pré-escolar: conversar sobre a viagem, sobre a mudança, mostrar fotografias ou vídeos lugar e falar o quanto vai ser legal conhecer amiguinhos novos, passeios novos, etc. Selecionar junto com a criança alguns brinquedos preferidos, livrinhos de estórias que mais gostam para levar junto. É importante que a criança não seja colocada em escola, se possível fique com os pais durante pelo menos o primeiro ano da estadia no novo país.

Crianças em idade escolar: trabalhar com eles como com os pequenos e acrescentar no seu preparo antes da viagem leituras sobre viagens, sobre o país que vão morar. Observar quais são suas inseguranças e medos em relação à mudança, escola nova e amiguinhos. Pesquisar sobre as escolas do lugar e língua falada na escola. É importante também selecionar brinquedos, livros e objetos que a criança deseja levar junto. Trabalhar a história do país, sua língua, cultura, ver filmes ou documentários sobre o país sempre com informações de acordo com sua faixa etária.

Adolescentes e jovens: as demandas nesta faixa etária são mais complexas pois é a idade da turminha, dos grupos e eles vão deixar para trás sua turma da escola, primos, avós, vizinhança. É fundamental que eles tenham os mesmos preparos citados nas outras faixas etárias com as devidas adaptações e acompanhamento específico em relação à questão escolar, pois estão se preparando para as escolhas profissionais.

As adaptações e choques culturais das crianças são um pouco diferentes do que acontece com os adultos. De certa forma eles não escolheram mudar de país. Eles têm mais dificuldades para processar as perdas e mudanças por não terem idade suficiente para compreender o que realmente está acontecendo.

É aconselhável que a família tenha acompanhamento específico para este momento. O brasileiro fora do país necessita ser atendido por profissional habilitado e experiente em atendimentos transculturais para fazer este acompanhamento às famílias e aos filhos, pois entende que cuidar das crianças é fundamental para auxiliar a família que está se preparando e aquelas que já estão morando fora.

Lea Rocha Lima e Marcondes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima